Indonésia: um país, vários destinos 🇮🇩

Última parte… Na pacata cidade de Bondowoso, desceram do autocarro apenas dois turistas, nós. A nossa visita tinha dois motivos: alugar uma mota e descansar. Queríamos acelerar sozinhos montanha a cima até ao dramático vulcão Ijen. Traziamos os dois demasiado otimismo. Percorremos a cidade, do amanhecer ao anoitecer, sem sucesso. À noite, estávamos extenuados e…

Indonésia (2ª parte)

A urbe de Yogiakarta é uma manta que assenta sobre várias camadas de história javanesa. Não é uma cidade prototipo para aparecer num postal, é suja, escura, esconsa e labiríntica num entanto, por debaixo do sarro, assoma uma elegância e nobreza sem paralelo. No meio das ruas de portas abertas acolhe-nos uma beleza desconcertante. Com…

Indonésia: um país, vários destinos 🇮🇩

Primeira parte… No trânsito de Ubud, para escaparmos ao engarrafamento, contornarmos carros, autocarros, peões, táxis e muitas outras motas numa espécie de bailado sincronizado! Esta agilidade e mobilidade levou-nos a todos os cantos de Bali. Todos os dias, e foram 7, à nossa frente, no centro de Ubud, corria um rio de trânsito. Estávamos dentro…

México (2ª parte) 🇲🇽

Pouco depois de o sol nascer em Tulum, com pedaladas madrugadoras, batemos a estrada à velocidade estonteante de um caracol… ora em ziguezague evitando alguns buracos, ora a serpentear os cães esdrúxulos que se passeiam em matilha ao deus-dará, da periferia para o centro os bairros ficam gradualmente mais enobrecidos, mas não necessariamente mais bonitos…

Cuba 🇨🇺 (2ª parte)

A caixa enferrujada com rodas circula vagarosamente e ao entrar pela frente marítima a dentro a urbanização adensa-se denunciando a proximidade do centro de Baracoa. Inesperadamente e para nosso espanto, começamos a ser perseguidos por um ciclista que pedala ferozmente no nosso encalço 🚴🏾.  O homem entra num sprint desenfreado e, a pedalar de pé,…

Na rota do trópico de Capricórnio (1ª parte) 🇳🇦

Antes de cruzarmos a fronteira com o Botsuana montamos a tenda sob o olhar atento das estrelas mais brilhantes do H.S. e certamente de alguns bichinhos marotos não fosse estarmos nós num dos melhores santuários de fauna Africana por excelência.

Na rota do Trópico de Capricórnio (2ª parte) 🇧🇼 🇿🇼

A Isabel, a Joana e a Ana queriam fotografálos a todos e eu, que não tenho habilitações sequer para servir de espantalho num campo de milho, não quis fazer de emplastro para não ofuscar a graciosidade das girafas e dos elefantes com a minha presença majestosa!

Cuba: uma surpreendente viagem no tempo 🇨🇺 (1ª parte)

Para nós, as primeiras horas, depois de aterrarmos em cuba, começam como quem tenta ligar um carro num dia de muito gelo! A princípio o carro nem sequer dá sinal, só grunhidos, mas se insistirmos e a bateria não morrer o motor eventualmente pega! Depois, a viatura vai aquecendo e, gradualmente, a condução torna-se mais…

Brunei – viagem à maior aldeia flutuante do mundo 🇧🇳

Desistimos de os procurar… O barqueiro puxa de um cigarro e diz: – “este é proveniente do contrabando. É proibido fumar e beber álcool no Brunei publicamente, por isso, temos de o fazer em privado, à porta fechada.” Depois, com o barco a boiar no meio do rio, o homem reclina-se para trás e respira lentamente o fruto proibido. É um momento separado da sociedade, aqui é fora do mundo. Ficamos em silêncio cercados pela beleza da floresta tropical.

Banguecoque, Tailândia 🇹🇭

O cobrador pede-nos 2 bhats com os dedos em riste adivinhando que não sabemos tailandês e… bingo! acertou claro. Nós, depois de pagar, atiramos-lhe a única palavra que fomos capazes de aprender naquele pais – khop khun 🙏 (obrigado)

Moçambique 🇲🇿 (2ª parte)

Da Ilha de Moçambique viajamos de “chapa” (uma espécie de carrinha de 9 lugares 🚎) para Nampula. São ainda visíveis as feridas da guerra. A estrada, roída pelas minas, ainda não se recompôs. Carcaças enferrujadas e queimadas confirmam a história turbulenta!